Cabeçalho do site

Barra de acessos extras do site

Barra de acessos extras do site

English Português Español

Área de acessos a todo o site

Página de apresentação de um artigo

Banner do artigo

Conteúdo do artigo

WhatsApp ‘Gold’ apresenta riscos para internautas, alerta especialista

Informações do artigo

  • 28

Uma suposta versão do WhatsApp com recursos avançados e um ícone dourado vem chamando a atenção dos internautas. A confusão em torno do chamado “WhatsApp Gold” está relacionada, na verdade, com uma tentativa de aplicar um golpe utilizando o nome do mensageiro, de acordo com a empresa de segurança Kaspersky Lab.

Segundo o escritório do WhatsApp no país, “não há versão especial [do aplicativo]. O WhatsApp oferece o mesmo aplicativo para todos, em qualquer lugar do mundo.” Segundo um especialista da indústria de segurança, o objetivo dos criadores do “WhatsApp dourado” é disseminar propaganda para outros softwares, a partir da curiosidade em torno do mensageiro, que é o aplicativo mais usado do Brasil.

O “WhatsApp” promete funções que não existem na versão oficial, como as ligações por vídeo e a remoção de mensagens enviadas por engano. “Não é o primeiro golpe deste tipo que nós vimos”, explica o analista sênior da Kaspersky Lab no Brasil, Fábio Assolini. “Foi assim com as videochamadas e também com falsos descontos de empresas como McDonald’s e Extra”, completa.

No caso da suposta versão dourada do programa, um site em inglês oferece os recursos adicionais. Para tanto, a pessoa que recebe a mensagem avisando sobre as funcionalidade precisa repassá-la a dez contatos ou cinco grupos de WhatsApp. Depois disso, o internauta é redirecionado para uma página com links que levam para ofertas de iPhone 6S grátis, instalação de jogo no celular e download de antivírus também gratuito.

Se a vítima clicar no link que oferece um iPhone novo, vai cair num serviço premium que custa R$ 4,99 por semana”, diz Assolini. Por esta quantia, o usuário se inscreveria num sorteio do smartphone da Apple. A mesma mecânica vale para os demais links apresentados no site do “WhatsApp Gold”.

O especialista fez o teste em um smartphone. Segundo ele, o internauta é convidado a informar o seu número de celular. Com essa informação em mãos, uma assinatura é feita e cobrada na fatura. O valor também pode ser descontado dos créditos da linha telefônica, se for um cliente de pré-pago.

Ao concluir a assinatura, uma parte do dinheiro ficaria com o responsável pela página que oferece o “WhatsApp Gold”, como se fosse um programa de afiliados. “Se imaginarmos o número de pessoas que caem no golpe, pode ter bastante gente dando dinheiro para o golpista”, completa Assolini.

O site do WhatsApp “golden version” ainda está operante, mas tem alcance limitado porque só funciona em celulares (não abre em PCs) e só apresenta as mensagens em inglês. “Quem tem um bom antivírus está protegido. A missão deste tipo de aplicativo é bloquear os vírus e o acesso do internauta a sites falsos”, complementou. Atualmente existem antivírus gratuitos para Android.

Como denunciar abusos no WhatsApp

Em resposta ao TechTudo, o WhatsApp não comentou sobre o “WhatsApp Gold”, mas recomendou aos usuários que “reportem os abusos apresentados por meio de uma ferramenta do próprio aplicativo”.

No Android, é necessário ir nas Configurações, depois em Ajuda e, na sequência, na opção de “Contate-nos. Já no iPhone, o caminho é “WhatsApp > Ajustes > Sobre e Ajuda > Contate-nos”. A ferramenta também está disponível no Windows Phone, seguindo o passo a passo: “vá em WhatsApp > mais > Configurações >Sobre > contate o suporte”.

Fonte: TechTudo

Menu voltado para os artigos