Cabeçalho do site

Barra de acessos extras do site

Barra de acessos extras do site

English Português Español

Área de acessos a todo o site

Página de apresentação de um artigo

Banner do artigo

Conteúdo do artigo

Porque usar software licenciado?

Informações do artigo

  • 43

O uso de software NÃO licenciado é uma pratica que pode trazer vários prejuízos aos computadores pessoais ou de empresas, como falta de suporte técnico pela empresa desenvolvedora do software, possibilidade da mídia de instalação estar infectada com vírus ou software mal-intencionado sem falar nas penalidades legais.

O software é uma obra intelectual e não um produto. Quando compramos um programa de computador, estamos adquirindo uma licença de uso que deve ser lida e aceita antes da instalação do software, sendo assim, o usuário de software não licenciado esta ciente que esta usando o software sem o devido direito. Estando sujeito a mesma punição aplicada a quem o vendeu.

De acordo com a lei brasileira, cabe ao empresário responder por qualquer irregularidade que ocorra na companhia, inclusive as praticadas por seus funcionários. A reprodução ilegal de software para uso interno, sem as respectivas licenças de uso (pirataria corporativa), é uma das mais comuns. Infelizmente, ainda são poucas as empresas que adotam uma postura preventiva. A maioria faz vistas grossas e em muitas vezes obriga o pessoal de TI a trabalhar com software não licenciado, que o fazem por medo de perder seu emprego, e é justamente aí que mora o perigo. Pois estes funcionários são justamente os que irão denunciar a empresa.

Quem não deseja ter problemas, precisa investir em prevenção. Inclua uma cláusula no contrato de trabalho informando os funcionários que este tipo de atitude não é aceito na empresa com pena de demissão por justa causa. Contrate profissionais que compartilhem da mesma ideologia da empresa para o setor de TI. Essas medidas evitam muitos danos financeiros e morais.

Qualquer pessoa envolvida com a prática ilícita – usuário de programa “pirata”, comerciante ilegal ou cúmplice na pirataria corporativa – está sujeita a punições que variam de seis meses a dois anos de detenção, além do pagamento de indenização milionária aos produtores do software, que de acordo com a ABES pode chegar a até 3.000 vezes o valor do software. Para se ter uma ideia, um software que custa R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais) pode gerar uma multa de até R$ 750.000,00 (setecentos e cinquenta mil reais) por cópia instalada, como podemos ver, é um péssimo negócio para quem estiver desrespeitando os direitos autorais. Tudo tem um preço e, nesse caso, é alto. E não importa quanto demore, um dia a conta chega.

Fonte:

http://andersonaragao.wordpress.com/category/pirataria/

http://www.microsoft.com/pt-br/howtotell/licensing.aspx

Menu voltado para os artigos