Cabeçalho do site

Barra de acessos extras do site

Barra de acessos extras do site

English Português Español

Área de acessos a todo o site

Página de apresentação de um artigo

Banner do artigo

Sem Comentários

Conteúdo do artigo

Os 4 passos para ter um site em conformidade com a LGPD

Informações do artigo

  • 253
  • LGPD,

Recentemente abordamos sobre a Lei Geral de Proteção de dados (LGPD) em nossos artigos: LGPD: entenda o que é a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e também: Com o que o empreendedor precisa se preocupar em relação a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).
Para relembrar, a LGPD foi criada para regulamentar o tratamento de dados pessoais de clientes e usuários por parte de empresas públicas e privadas, independente do porte da empresa.
Como o prazo para essa lei entrar em vigor está se aproximando (agosto de 2020), produzimos esse novo post para explicar alguns detalhes para que a sua empresa esteja em conformidade com a lei. Vamos esclarecer em 4 passos o que você deve fazer para assegurar que o seu site esteja alinhado ao novo regulamento.

1º Passo: Solicite o consentimento do usuário

Já ouviu falar de Cookies? São informações que o site armazena no computador, por exemplo, páginas, itens clicados, nome, e-mail, telefones, entre outros dados que são fornecidos pelo usuário. Os Cookies registram subsídios sobre a visita do usuário, para que, quando retornar ao site, ele receba as suas informações personalizadas conforme as suas necessidades ou preferências.

Assim, a primeira adaptação que você deverá fazer em seu site é perguntar ao usuário se ele deseja que esses dados sejam armazenados. Para estar alinhado com a LGPD, você deve informar o motivo de solicitar esses dados, por exemplo, para melhorar a experiência do cliente, gravar interesses e preferências, enviar e-mails promocionais, entre outros motivos.

Essa justificativa é essencial, pois a LGPD impõe essa necessidade de autorização expressa do usuário, ou seja, o consentimento, para que a coleta de dados ocorra. O cidadão precisa saber exatamente o que vai ser coletado, para quais fins e se haverá compartilhamento.

2º passo: Forneça o termo de privacidade

Se o usuário concordou em fornecer os dados, é muito importante informar a política ou o termo de privacidade do site, assim como a política de Cookies, para respaldar qualquer questionamento futuro. Nesse documento deve conter as informações sobre o consentimento do usuário, coleta, armazenamento das informações e se serão ou não compartilhadas de alguma forma.

3º passo: Assegure a segurança dos dados

Para assegurar ao usuário que os dados estão protegidos em seu site, é fundamental utilizar a criptografia dos dados. Em uma era de vazamentos de dados na internet, deixar claro para o usuário que o seu site é seguro é fundamental. Aqui entra a importância de contar com o Certificado SSL.

SSL significa Secure Socket Layer, funciona como uma camada protetora, um mecanismo para codificar informações por meio da criptografia.  O Certificado SSL protege dados pessoais ou sigilosos que circulam na internet, evitando fraudes e ataques cibercriminosos.

Com o Certificado SSL o endereço do seu site passa a ser exibido com HTTPS, com a inscrição “Seguro” e a imagem de um cadeado verde, assegurando a segurança dos dados.

Além do certificado, é importante ter também o gerenciador de conteúdo. Esse é um mecanismo que faz a criação, edição, gerenciamento e publicação das informações de forma organizada.

4º Passo: Conte com um parceiro estratégico de TI

Para que todos esses passos sejam seguidos corretamente, você deve contar com uma empresa especializada em TI. Assim, você pode ficar tranquilo quanto ao gerenciamento dos dados e quanto à conformidade em relação a LGPD.

É ideal seguir à risca as recomendações da LGPD para evitar qualquer tipo de punição. Como já mencionamos nos outros posts sobre o assunto, as empresas que não estiverem de acordo com essa lei poderão ser multadas em 2% sobre o faturamento anual, chegando ao valor de até 50 milhões. Na Europa essa lei, que utilizam como nomenclatura GDPR (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados), já está em vigor e o Google foi uma das empresas multadas.

Por isso, é essencial iniciar a adequação o quanto antes para assegurar que seu site esteja de acordo com o novo regulamento. Entre em contato com a CITIS e conheça as nossas soluções. Nosso time está preparado para atender a sua empresa!

Por: Welber Amaro

Leia mais: Serpro e LGPD: segurança e inovação

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Menu voltado para os artigos

Vamos conversar pelo whatsapp?