Cabeçalho do site

Barra de acessos extras do site

Barra de acessos extras do site

English Português Español

Área de acessos a todo o site

Página de apresentação de um artigo

Banner do artigo

Conteúdo do artigo

Malware se renova e ataca usuários de apps de táxi e carona no Android

Informações do artigo

  • 168
  • Cavalo de tróia, Malware em app,
  • TECMUNDO

A cada dia que passa aumenta a oferta de aplicativos para os mais variados fins, muitos deles capazes de guardar dados confidenciais do usuário – incluindo aqui o número do cartão de crédito. Até como consequência disso, a empresa de segurança Kaspersky alerta para uma nova ameaça visando esse tipo de software: a nova versão do Faketoken, que está de olho na vulnerabilidade de serviços internacionais de táxi e carona.

De acordo com a companhia, essa nova versão do cavalo de troia rastreia os aplicativos dinamicamente e, quando o usuário usa um determinado app, a tela é sobreposta por uma janela de phishing para roubar os dados do cartão bancário da vítima. O trojan apresenta até uma interface idêntica para confundir. No fim das contas, ele é capaz de captar todas as mensagens SMS recebidas e, dessa forma, oferecer acesso a senhas únicas enviadas pelo banco ou os serviços de táxi e carona.

Aliás, o cuidado deve ser ainda maior quando observamos que ele também pode monitorar as chamadas do usuário, gravá-las e transmitir os dados para os servidores de comando e controle.

“A melhor forma de se prevenir dessas ameaças? Instalando apenas aplicativos presentes nas lojas oficiais de cada sistema e um bom antivírus no aparelho.”

“O fato de os criminosos virtuais terem expandido suas atividades dos aplicativos financeiros para outras áreas, inclusive os serviços de táxi e carona, significa que os desenvolvedores desses serviços devem começar a prestar mais atenção à proteção de seus usuários, comenta Viktor Chebyshev, especialista em segurança da Kaspersky Lab.

Por enquanto, a nova versão do Faketoken visa principalmente os usuários russos. No entanto, a geografia dos ataques poderá ser ampliada facilmente no futuro, já que golpes do tipo são rapidamente traduzidos para os mais diversos idiomas.

Menu voltado para os artigos

Vamos conversar pelo whatsapp?