Cabeçalho do site

Barra de acessos extras do site

Barra de acessos extras do site

English Português Español

Área de acessos a todo o site

Página de apresentação de um artigo

Banner do artigo

Conteúdo do artigo

Conheça 4 passos importantes antes de demitir profissionais de TI

Informações do artigo

  • 39

 

Entretanto, mesmo ao lidar com um colecionador de informações no front emocional, implemente estratégias. Monroe recomenda fazer uma rotatividade de atribuições entre os membros da equipe de TI para que todos possam absorver as habilidades e as informações para executar tarefas críticas.

Se o departamento de TI é muito pequeno, diz Monroe, os gerentes podem se empenhar para obter redundância. “Certifique-se de que todas as pessoas sejam familiarizadas com o trabalho que outros membros da equipe estão fazendo.”

Passo 3: Agir rápido
Qual é a melhor hora de disparar o gatilho? Jim Lanzalotto, vice-presidente da empresa de outsourcing Yoh, resume: se você vai demitir um funcionário, que seja rápido.

Monroe recomenda que você adote um processo padrão para todos que saem da empresa. Este processo deve incluir uma lista de coisas a fazer para impedir o acesso a sistemas cruciais, bem como uma entrevista na qual você revê os principais pontos de um acordo de sigilo.

Stefan sugere fazer perguntas que ajudem a manter as operações funcionando sem problemas. Descubra, por exemplo, quais senhas para quais sistemas o futuro ex-funcionário tem e lhe dê uma lista de itens dos quais ele tem que prestar contas.

Enquanto a entrevista acontece, alguém deve verificar se alguma possível prova que justifique a demissão não está sendo eliminada ou alterada. Outra pessoa de TI deve bloquear o sistema e preparar para forçar uma reinicialização de senha na empresa. Assim, o ex-funcionário não poderá acessar os sistemas usuais com a ID e a senha de outro usuário.

Estas ações preventivas são totalmente apropriadas, mas não significam que você deva tratar o funcionário como um criminoso. “Quando você demite um profissional de TI, tem que lidar com ele de maneira profissional e respeitosa”, enfatiza. “Se você precisa de informação, tratar o funcionário demitido como um criminoso pode fazer com que ele não colabore, dê informações falsas ou danifique o sistema.”

Nunca nas sextas-feiras
Um alerta: não demita na sexta-feira

Despedir funcionários na véspera do fim de semana lhes dá tempo para ruminar – e causar danos importantes aos sistemas enquanto praticamente todo mundo está ausente do escritório.

Stefan ressalta a vantagem de demitir na segunda-feira de manhã: você terá o fim de semana para fazer qualquer trabalho preparatório necessário – copiar arquivos, encontrar e fechar backdoors em uma rede, cortar o acesso a redes variadas – sem que muitas pessoas em volta percebam que algo está para acontecer. Ao se preparar no fim de semana e demitir o funcionário na segunda-feira de manhã, você reduz as chances de que o restante da semana de trabalho seja dedicada a conter algum efeito adverso da demissão.

Lanzalotto, porém, acredita que começar uma semana de trabalho despedindo alguém pode diminuir a produtividade da organização: “Você quer que as pessoas sejam produtivas ou passem a semana inteira conversando sobre este assunto?”

Segunda-feira pode ou não ser o dia ideal, mas Lanzalotto concorda que é melhor despedir alguém mais cedo na semana e jamais na sexta-feira.

Passo 4: Lidar com os sobreviventes
A parte desagradável da tarefa acabou, mas o efeito pós-demissão não está restrito às preocupações com TI. Os funcionários podem ficar nervosos ou confusos e a gerência precisa agir rapidamente para neutralizar esta tensão.

“Seja aberto o máximo possível dentro da cultura da empresa”, propõe Monroe. “Se você conseguir deixar claro que não foi uma decisão arbitrária, tomada aleatoriamente, reduzirá grande parte da preocupação que ela carrega.”

Esta abordagem também aumenta a probabilidade de um escritório que apresenta algum distúrbio recuperar-se mais depressa. Segundo Monroe, na maioria das vezes, se alguém é demitido por problemas de desempenho, não é uma surpresa para os colegas de trabalho.

Quando foi aplaudido por seu departamento depois de despedir um funcionário problemático, Monroe percebeu que a pessoa que está causando problemas para o gerente, em geral, também está afligindo os colegas.

Fonte: ComputerWorld

Menu voltado para os artigos