Cabeçalho do site

Barra de acessos extras do site

Barra de acessos extras do site

English Português Español

Área de acessos a todo o site

Página de apresentação de um artigo

Banner do artigo

Sem Comentários

Conteúdo do artigo

Coca-Cola | Roubo de disco rígido expõe dados de 8 mil funcionários da empresa

Informações do artigo

  • 1232
  • Dados funcionários Coca Cola, Roubo disco rígido,
  • Canaltech

Resultado de imagem para roubo de disco rigido expoe 8 mil dados de funcionarios coca cola

A Cola-Cola informou em comunicado que foi vítima de uma violação de dados que resultou na exposição de informações pessoais de 8 mil funcionários da empresa.

Autoridades responsáveis pela investigação do incidente desmentiram boatos de que houve um ataque cibernético à infraestrutura da companhia. Na verdade, um ex-funcionário de uma das subsidiárias da Coca-Cola roubou um disco rígido com os dados dos funcionários da empresa.

Embora o incidente tenha ocorrido em setembro de 2017, o caso permaneceu em total sigilo para que o trabalho de investigação não fosse prejudicado. Agora que tudo foi averiguado, a companhia foi autorizada a confirmar que o disco rígido continha documentos pertencentes a seus trabalhadores.

“Levamos a proteção e o uso adequado de suas informações muito a sério e lamentamos profundamente que isso tenha acontecido”, disse a Coca-Cola em comunicado direcionado a seus funcionários.

A Coca-Cola também alega que a violação pode ter possibilitado que os criminosos obtivessem informações de cartões de identificação, o que inclui dados de contato e localização dos funcionários, e que ainda não está claro se tais informações foram utilizadas para possíveis roubos de identidade. Para garantir a segurança dos trabalhadores afetados, a companhia informou que fornecerá serviço de monitoramento gratuito de identidade por um ano.

O incidente em questão não é o único caso recente de vazamento interno de dados confidenciais de empresas de grande porte. Conforme nota o site HackRead, empresas como a Barclays e Peninsula Airlines (PenAir) sofreram violações de dados semelhantes ao caso da Coca-Cola.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Menu voltado para os artigos

Vamos conversar pelo whatsapp?