Cabeçalho do site

Barra de acessos extras do site

Barra de acessos extras do site

English Português Español

Área de acessos a todo o site

Página de apresentação de um artigo

Banner do artigo

Conteúdo do artigo

Aplicativos para Android agora podem ser usados sem download

Informações do artigo

Os aplicativos instantâneos agora são oficiais. Após um período em testes, o Google anunciou, durante seu evento anual para desenvolvedores, que as ferramentas estão disponíveis para todos. Com isso, praticamente qualquer aplicativo pode funcionar no formato.

Caso você não tenha acompanhado a trajetória do recurso, uma breve explicação. Apresentada em 2016, a ferramenta permite que você utilize um aplicativo sem precisar baixá-lo. Ao acessar algum link na web compatível com os apps instantâneos, você abre um pequeno pedaço do aplicativo necessário para realizar uma tarefa, proporcionando ganho de desempenho e todas as outras vantagens de um app sem a necessidade de instalação prévia. Se o usuário quiser, será possível baixar a versão completa.

A proposta do Instant Apps é simplificar ao máximo o processo de aquisição de novos usuários a aplicativos, o que beneficia demais desenvolvedores e o próprio Google. O benefício vem na forma de não ser direcionado ao Google Play ao tocar em uma URL para baixar um arquivo grande e ficar esperando pela sua instalação. O recurso ainda por cima economiza espaço no armazenamento do celular, já que permite que apenas elementos específicos sejam baixados, e não o app completo.

Em janeiro deste ano, o Google anunciou os primeiros aplicativos compatíveis com o recurso, mas eles ainda eram poucos e estavam em fase de testes. Com a abertura da ferramenta, qualquer aplicativo pode funcionar dessa forma.

No entanto, é importante observar que o Google voltou atrás em algumas das decisões inicialmente anunciadas. A ideia era de que os apps instantâneos estivessem disponíveis em todas as versões do Android a partir da 4.3, mas por enquanto elas só funcionam na versão 6.0 ou superior. A empresa também diz que o suporte à versão 5.0 está a caminho.

Menu voltado para os artigos