Cabeçalho do site

Barra de acessos extras do site

Barra de acessos extras do site

English Português Español

Área de acessos a todo o site

Página de apresentação de um artigo

Banner do artigo

Sem Comentários

Conteúdo do artigo

Afinal, qual a diferença entre antivírus e firewall? Entenda!

Informações do artigo

  • 64
  • Antivírus, Diferença entre antivírus e firewall, Firewall,
  • Eset

Você sabe qual a diferença entre antivírus e firewall? Hoje em dia, a tecnologia digital já é parte da rotina de qualquer pessoa, tanto na vida pessoal quanto na profissional. Graças a isso é possível se comunicar com muito mais facilidade, obter informação e organizar diversos aspectos da sua vida. Porém, essas vantagens também trazem uma série de riscos, principalmente a exposição a crimes virtuais. Felizmente também existem ferramentas feitas para proteger seu acesso, como é o caso do firewall e do antivírus.

Mesmo sendo dois recursos comuns e bem conhecidos de segurança digital, eles não são idênticos. Se alguém não sabe qual a diferença entre antivírus e firewall, pode ser que instale a ferramenta incorreta e acredite que sua máquina está protegida, mesmo ainda estando vulnerável contra potenciais ameaças.

Para ajudar você a entender melhor o assunto e manter seu computador bem protegido contra vírus e invasões, vamos falar um pouco mais sobre qual a diferença entre antivírus e firewall e como isso é fundamental para sua segurança. Acompanhe.

Qual a importância de investir em antivírus e firewall de maior qualidade?

Desde que a internet se tornou mais acessível, várias pessoas se viram vítimas de golpes e crimes virtuais. Sem a devida precaução, o mais provável é que você também se encaixe em alguma dessas armadilhas em algum momento.

Entre os principais motivos para investir em recursos de proteção virtual, podemos destacar os que vêm a seguir.

Evitar roubo de informações

Seus dados, principalmente informações bancárias, logins e senhas, são alvos comuns de criminosos, pois são informações que podem ser vendidas ou usadas para invadir suas contas. E esses dados podem ser pegos de forma bem sutis durante sua navegação ou pelo uso de uma rede pública. O trabalho dos firewalls e dos antivírus é justamente criar uma barreira para impedir que esses criminosos tenham acesso às suas informações, sejam elas pessoais ou do seu trabalho.

Prevenir uso remoto

Outra forma comum de crime virtual é o uso do seu computador remotamente. Em um ataque DOS, por exemplo, o criminoso cria uma rede de computadores que acessam em conjunto servidores ou bancos de dados, com o intuito de sobrecarregá-los. Sem proteção, sua máquina pode ser adicionada a essa rede remotamente.

Maximizar a longevidade da sua máquina

Vírus e outros malwares podem levar a um desgaste bem mais rápido do computador, seja por superaquecimento do processador ou por ocupar espaço no disco rígido. E cada novo vírus, mesmo que seja removido depois, acelera o desgaste da máquina e reduz sua vida útil.

Acompanhar a evolução das ameaças

Por fim, mas não menos importante, novas ameaças virtuais surgem de tempos em tempos, sendo necessário atualizar as ferramentas que você usa para se proteger. Esse é um critério importante na hora de escolher seus softwares, bem como seu firewall ou seu antivírus.

O que é e como funciona o antivírus?

Sendo a ferramenta de segurança digital mais conhecida e usada no dia a dia, você já deve ter uma ideia do que ela faz. Um antivírus é um software cuja função é detectar outros softwares maliciosos. Os vírus são os mais comuns, mas também existem os spywares, os ransonwares, entre outros.

O antivírus, portanto, atua principalmente de maneira preventiva, analisando arquivos e programas antes que estes sejam executados. Se uma ameaça é reconhecida ou o programa apresenta um comportamento estranho, o antivírus vai impedir sua execução e sugerir que ele seja isolado ou deletado imediatamente.

Também é possível usá-lo de forma a remediar o problema. Caso o seu computador já tenha sido alvo de um malware, o programa também pode detectá-lo e interromper sua execução. Dessa forma, você pode isolar a causa e eliminar os danos.

O que é e como funciona o firewall?

Outra camada de proteção digital bem comum, mas um pouco menos conhecida pelo grande público, é o firewall. Como já mencionamos, a maior conectividade da tecnologia atual abre portas para possíveis invasões por criminosos, os quais fazem a instalação de malwares, manipulam seus aparelhos remotamente e se utilizam disso para cometer crimes.

Nesses casos, o firewall atua como uma barreira para impedir esses acessos sem permissão. Enquanto ele está ativo, qualquer tentativa de acessar o computador remotamente sem permissão precisa passar primeiro por essa barreira. E quanto uma tentativa assim é detectada, o programa imediatamente interrompe o acesso, impedindo que o criminoso tenha acesso aos seus dados.

Qual a diferença entre antivírus e firewall?

Apesar de serem proteções bem parecidas e até virem no mesmo pacote, elas não funcionam da mesma forma. Ambas têm o objetivo de impedir atividades e acessos indevidos em seu sistema, mas cada uma executa isso de maneiras bem diferentes.

O antivírus lida principalmente com ameaças geradas por softwares e linhas de código que fazem parte de programas aparentemente inofensivos. Para isso, ele se utiliza de padrões de reconhecimento nesses códigos, diferenciando atividades que seriam consideradas comuns de outras que ameaçam o computador — como acesso ao núcleo do sistema e monitoramento de suas atividades.

Além disso, o antivírus apresenta uma lista de programas e ameaças já catalogadas, o que permite uma detecção mais rápida desses problemas, facilitando o gerenciamento de segurança como um todo.

Já o firewall lida muito mais com invasões ativas, as quais são feitas por pessoas tentando obter dados diretamente do sistema, não apenas com a instalação de programas maliciosos independentes. Nesse caso, é necessária uma conexão remota para operar a máquina, dando ao invasor um nome de usuário e permissões para fazer as mudanças que desejar.

A principal diferença entre antivírus e firewall está no ponto em que a proteção ocorre. O firewall atua como uma barreira inicial, determinando quais transferências de dados são autorizadas ou não dentro da rede que o computador está acessando.

Porém, há muitas portas que não podem ser fechadas, como é o caso de e-mails e de alguns softwares que exigem conexão online para funcionar. Nesse caso, o antivírus é usado para fiscalizar o tipo de acesso e garantir que ele não resultará em roubo de dados — nem nada que possa prejudicar o desempenho da máquina.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Menu voltado para os artigos